Publicidade

Saiba como aproveitar a água sanitária na prevenção do coronavírus

22 de Maio
Publicidade

Muita gente adotou o álcool em gel como melhor amigo neste período de pandemia do novo coronavírus. Produtos com concentração alcoólica de 70%, além da combinação água e sabão, são aliados conhecidos para a higienização. No entanto, um outro produto popular nos lares brasileiros também tem propriedades para ajudar na luta contra o vírus: a água sanitária.

Conforme comprovado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a água sanitária diluída em água potável é eficaz para eliminar o coronavírus. “A água sanitária precisa ser diluída em água potável para gerar o ácido hipocloroso (HCLO) que combate o coronavírus. O HCLO é o agente mais ativo na desinfecção, usado no tratamento de água potável e como produto de limpeza”, informou a engenheira química de Pinhalzinho, Tania Mara Facco.

Tania explica que para limpar locais frequentados por várias pessoas, os desinfetantes comuns, produtos com cloro e álcool e água e sabão, são efetivos contra o coronavírus. Portanto a água sanitária é eficaz e é um produto também indicado para a limpeza de ruas e calçadas. “Pode ser utilizado um caminhão pipa adaptado contendo a solução de água com água sanitária para a desinfecção de ruas e calçadas a fim de inibir o coronavírus”, destaca a química.

De acordo com Tania, a composição química da água sanitária é basicamente hipoclorito de sódio ou de cálcio em solução com uma proporção de “cloro ativo” de cerca de 2,5%. Ela atua como desinfetante e também como alvejante. “Em água, o hipoclorito de sódio dissocia-se facilmente, atuando como desinfetante e bactericida. Assim, a água sanitária é um poderoso antisséptico usado em limpeza doméstica e de hospitais. Ela age destruindo ou inativando micro-organismos patogênicos, algas e bactérias de vida livre. A água sanitária é usada também como branqueadora na lavagem doméstica de roupas, alvejante. Isso acontece porque as cores são vistas por meio do movimento dos elétrons que saltam entre as camadas de energia nos átomos. Assim, os alvejantes, como são agentes oxidantes, retiram esses elétrons, e a cor do tecido “desaparece”. Pode ser higienizado tranquilamente em vidros e cerâmicas, já em madeira pintada e tecido ele pode manchar”, explicou.

Em relação à quantidade, Tania indica que, primeiramente, é necessário conferir se a concentração de cloro ativo é 2% a 2,5%, após isso, mistura-se 25ml de água sanitária em 1 litro de água limpa para higienização de superfícies. Para higienizar pisos, áreas abertas, sanitários e solas de sapatos a indicação é adicionar 50 ml de água sanitária para 1 litro de água.

Para a aplicação do produto, deve-se seguir alguns cuidados. “A aplicação de água sanitária sobre superfícies metálicas pode levar à oxidação, madeira e tecido podem manchar. Nunca misturar com vinagre, ácidos ou outros agentes de limpeza. Ao manuseá-la é indicado a utilização de luvas pois pode haver ressecamento da pele, irritação e dermatites. Misturar água sanitária com produtos que promovem a limpeza pesada, à base de amoníaco, resulta numa reação química violenta. Também, nunca se deve misturar álcool em gel com água sanitária porque resulta na formação do ácido muriático e clorofórmio, prejudiciais aos olhos, pele, sistema nervoso, pulmões e até rins e fígado”, alertou Tania.
Por fim Tania destaca que a água sanitária serve também para desinfetar superfícies de mercadorias, frutas e verduras, objetos de uso cotidiano e compartilhado, as máscaras de tecido, banheiros e ambientes em geral.

 

Publicidade
Publicidade